Cicilia Peruzzo: a comunicação popular, comunitária e alternativa no Brasil

30 Janeiro 2020

Para Cicilia Peruzzo, o quadro sociopolítico brasileiro reforça a luta dos grupos sociais organizados pelos seus direitos. É através da comunicação popular, comunitária e alternativa – a chamada “contra-comunicação” – que as classes subalternas tentam obter conquistas e dar visibilidade a causas sociais. “Acho que determinadas políticas governamentais chegam a atrapalhar, mas não conseguem impedir a comunicação popular”, afirma.

Em entrevista ao think tank Communitas, a professora de Pós-Graduação em Comunicação na Universidade do Estado do Rio de Janeiro e na Universidade Anhembi Morumbi de São Paulo reflete ainda sobre a evolução comunicativa dos grupos sociais: “Há um passo qualitativo no sentido das lutas porque [os movimentos sociais] percebem que não é só uma questão de permanência da terra, é uma questão de interferir nas políticas publicas a médio e longo prazo”.

A entrevista completa está disponível no artigo Cicilia Peruzzo: um Brasil que fortalece a “contra-comunicação”