Que oportunidades e limitações há para a participação pública na ciência, tecnologia e inovação?

06 July 2019

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A ciência e a tecnologia têm um papel muito significativo na forma como vivemos, pensamos e nos organizamos. Aos poucos, os nossos modos de vida alteram-se significativamente devido aos resultados da investigação científica. Sabemos mais e de forma cada vez mais sofisticada sobre nós, o mundo e o universo. Somos também capazes de prever com mais acuidade e antecipar os acontecimentos, desenvolvendo mais e melhores métodos de prevenção, em todas as áreas da nossa vida, por causa da investigação científica e tecnológica.

Todavia, sabemos também que o desenvolvimento científico tem atraído várias consequências que afetam o nosso dia e a nossa vida individual e coletiva. À medida que aumentam os efeitos positivos da ciência na sociedade, crescem também os riscos e as incertezas associadas a essas descobertas. Expandem-se os receios e os medos acerca das implicações e potenciais nocivos para a qualidade de vida, a saúde e vida em sociedade, derivados de novos procedimentos, produtos e dispositivos.

Na maioria das vezes aceita-se a ciência e a tecnologia como algo tomado como adquirido, que exige adaptação e concordância por parte da sociedade.

A participação efetiva dos cidadãos e das cidadãs na definição dos objetivos da investigação científica e na análise das implicações das inovações científicas e tecnológicas é algumas vezes considerada, mas muitas vezes é menosprezada, invisibilizada ou inconsequente. Os domínios do ambiente, saúde, educação, violência, são disso exemplos. Contudo, sabemos que essa participação é cada vez mais necessária porque é ela que garante formas de avaliação e monitorização da ciência e das suas consequências no presente no futuro. É ela que garante também a mudança de hábitos e de comportamentos que melhoram a qualidade de vida de todos.

Mas, como se faz a participação em ciência, que oportunidades e limitações há para a participação cidadã na ciência? Este debate estará aberto e acolherá opiniões e comentários até dia 31 de julho de 2019, pelo que convidamos a comunidade a contribuir com a sua opinião. Participe!

Por um lado...

– Muitos desafios sociais, como as alterações climáticas, são cada vez melhor conhecidos e diagnosticados;

– Há mais meios ao dispor da comunidade para avaliar a ciência que se faz;

– Os decisores politicos estão cada vez mais abertos à participação;

– Há cada vez mais iniciativas que visam promover a participação na ciência;

– A participação cidadã em ciência torna os resultados e aplicações da ciência e da tecnologia mais eficazes socialmente.

Por outro...

– Há pouca vontade política em envolver a comunidade na mudança de comportamentos;

– Há sobreposição dos vários meios e dificuldade na seleção e uso da informação;

Há pressão por parte das empresas para a produção de produtos inovadores;

Muitas destas iniciativas acabam por ser apenas informativas e/ou de ascultação;

A ciência e a tecnologia são muitas vezes campos menos abertos aos contributos da comunidade.

POLL CLOSED

  • 4
  • 0
  • 3

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.